Pequeno país – com apenas 3 milhões de habitantes -, no território do Reino Unido, onde antiguidade, História e tradição convivem com a modernidade e a juventude da sua capital, Cardiff, a mais jovem da Europa.

PUB.

O idioma local – o galês – é um dos dialetos mais antigos do mundo, tendo como raiz a lingua celta, de fadas e druidas. E, apesar de oficial, é apenas falado por cerca de 19% da população que prefere o inglês de sua majestade.

Também conhecido como a “terra dos castelos”, o País de Gales convida os visitantes a fazer uma autêntica viagem no tempo. As fortalezas medievais, a maior parte das quais bem preservadas e classificadas como património da UNESCO, deixam imaginar guerras, intrigas, e o dia-a-dia das gentes que por ali habitavam.

Castelo de Cardiff, no País de Gales

Cardiff é uma boa montra do que pode encontrar-se no restante território. O castelo da cidade conta com mais de dois mil anos de história, uma vez que antes da fortificação que hoje pode visitar-se, existiu no mesmo local um forte romano, que data, segundo os dados disponíveis, do ano 55. Além das visitas, o castelo recebe com frequência eventos e iniciativas diversas.

Na capital encontrará ainda muitos jardins, parques e espaços verdes, ideais para momentos de descanso e para aproveitar o sol que por vezes escasseia. O clima do País de Gales é ameno, com invernos mais rigorosos do que os portugueses, mas com uma época estival temperada, com as temperaturas a não ultrapassar os 20ºC.

Já fora da capital, não deve deixar de visitar os castelos de Gwynedd. Construídos durante o reinado de Eduardo I por um arquiteto militar visionário chamado James of St George, os castelos de Beaumaris, Conwy, Caernarfon e Harlech, em conjunto com as muralhas que cercam as cidades de Caernarfon e Conwwy, merecem uma visita atenta.

 

Gastronomia simples e tradicional

Pratos simples e de sabores fortes marcam as tradições culinárias do País de Gales. A carne de cordeiro é usada em grande parte das receitas, assim como o queijo, que marca presença em muitas iguarias. A torta do pastor, carne de cordeiro e puré de batata, é um dos pratos típicos mais apreciados, assim como o welsh rarebit, um prato que inclui queijo derretido, molho e vários outros ingredientes que são servidos em fatias de pão. O bara brith ou pão pintado (pão doce feito com uvas passas, groselha e cascas cristalizadas de frutas) é outra das iguarias a não perder.

Para acompanhar as refeições e os petiscos, a cerveja artesanal local é uma boa escolha. As opções são diversas mas para ter a certeza de que está mesmo a provar as melhores, procure o selo da CAMRA (Campaign for Real Ale) que habitualmente se encontra à porta dos bares.