Era suposto ter aberto em finais de julho ou início de agosto, mas a inauguração oficial do Mercado da Beira-Rio, em Vila Nova de Gaia, acabou marcada para 13 de setembro, pelas 9h30. A nova vida do edifício histórico traduz-se numa adaptação aos tempos modernos, onde têm lugar os conceitos gourmet mas também as típicas bancas de legumes, frutas e carnes que já ali se encontravam.

PUB.

Eduardo Vítor Rodrigues cumpre, assim, parte da promessa eleitoral que fez aquando da eleição como Presidente da Câmara de Vila Nova de Gaia. A segunda parte do projeto, um espaço de residências universitárias no topo do mercado, verificou-se inviável.

Ainda assim, o antigo mercado tem muitos motivos para celebrar. O mais importante é o papel dinamizador que poderá ter na avenida onde estão as principais caves de vinho do Porto, mas também a reabilitação do espaço que agora conta com zonas para eventos, workshops e 36 novas lojas com “oferta variada que inclui petiscos portugueses, sushi, leitão, hambúrgueres, bacalhau, comida vegetariana, queijos e enchidos certificados, vinhos ou doces”.

Polo cultural e social de Gaia

Além dos espaços comerciais – disputados por nomes conhecidos do público, como é o caso dos chefs Avillez ou Rui Paula, mas também a Santini -, o Mercado da Beira-Rio vai ter uma agenda cultural preenchida. Prevêem-se espetáculos de “música ao vivo, exposições, recitais de poesia e eventos sazonais”, alguns dos quais poderão ser realizados na nova mezzanine do edifício, especialmente pensada para este efeito.

A esplanada exterior (lateral e traseira) será, também, local de romaria para beber um copo ao final do dia ou até para uma sessão de petiscos com os amigos. Para encher o copo vai poder optar entre vinho, vinho do Porto e cervejas fornecidas pelo grupo UNICER, no centro do mercado.

Regresso às origens

As obras de requalificação do edifício não só acrescentaram novos espaços, como procuraram repor algumas das características do projeto original. Por exemplo, a cor da fachada deixou de ser amarela para regressar ao rosa inicial, bem como as telhas de amianto que deram lugar a telhas normais.

A reabilitação implicou um investimento avultado, “perto dos dois milhões de euros”, adiantou ao Observador o autarca de Gaia, em julho. A concessão do espaço, válida por 30 anos, fica entregue à Fachada Oceânica, um consórcio detido pela Lucios, Legível Puzzle e Jocalu Higiene Industrial.


Mercado da Beira-Rio | Morada: Av. Ramos Pinto 148, Vila Nova de Gaia | + info