Camden Town é um pequeno mundo dentro da viagem global que é a cidade de Londres. Ao sair na estação de metro com o nome deste bairro, temos a sensação de estar a viver um sonho muito colorido, cheio de vozes que se misturam numa correria dentro da multidão. Aqui, punks misturam-se com hippies, góticos com dreads, europeus de toda a parte com americanos do norte, do centro e do sul, asiáticos com africanos e até encontramos quem tenha vindo da Oceânia.

PUB.

Tatuagens, cabelos coloridos, botas altas e roupas que só aqui se encontram fazem parte do dia-a-dia de um bairro residencial que nasceu nos anos de 1790. A norte do Tamisa e banhado pelo Regent’s Canal, Camden Town oferece uma imensidão de atrações turísticas, onde o difícil é controlar a saída de dinheiro da carteira.

Com o bilhete da viagem alucinante por Camden Town, o ponto de partida é o Camden Lock Market. Aqui, pode começar por almoçar em França, no The Patate, uma das muitas barraquinhas de ofertas gastronómicas, onde as saladas ao estilo francês (com alface, batata cozida e beterraba) são acompanhadas de um delicioso pão tostado, coberto de queijo de cabra. Para sobremesa, voar até à Alemanha não será má ideia. A Dutch Pancakes oferece iguarias de comer e chorar por mais, regadas por um delicioso chocolate derretido na hora. Para rematar a refeição multicultural, nada melhor do que procurar pela barraquinha portuguesa. Aqui, além de bolas de Berlim e pastéis de nata, encontrará aquilo que é muito difícil de encontrar em Londres — um bom café!

De estômago cheio, é hora de mergulhar de cabeça nas compras: um sari indiano, umas Doc Martens com padrões originais, uma sweatshirt com uma frase retirada de uma série americana — um pouco de tudo para levar a experiência de Camden Town para casa. Ao longo dos corredores estreitos e compridos, onde uma multidão se atropela por entre roupas e artesanato de toda a parte, encontramos lojas vintage, como a The Arc, lojas de bijuteria como a We Make London ou a Fairytale London, lojas de decoração para a casa, como a Bathroom Heavenou a Lola and Gilbert, e, entre muitas outras, lojas de brinquedos, como a Whoops.

E, sendo esta uma zona privilegiada no mundo da música, é impossível deixar Camden Town sem trazer um disco de vinil muito antigo. Afinal de contas, este foi o berço do punk rock e também a casa de Amy Winehouse. The Piano Shop ou Camden Guitars são paragens obrigatórias.

Antes de terminar a viagem e de regressar a casa, há uma paragem para refrescar as ideias. The World’s End, um dos melhores pubs de Londres, está mesmo ao lado da estação de metro. Aqui, com um famoso pint na mão, podemos assistir a concertos de música ao vivo ou conversar com um britânico acabado de sair do trabalho. Se esse for o caso, é melhor comprar uma cerveja para lhe oferecer!

Acima de tudo, sai-se de Camden Town — e de Londres — com um espírito mais aberto: o nosso preconceito ficou algures perdido numa das muitas ruas desta maravilhosa cidade. Quando regressamos a casa, levamos na bagagem, ao lado dos presentes e souvenirs, um bocadinho desta nossa nova maneira de encarar um mundo para partilhar com aqueles que estão lá à nossa espera.