Depois de dois meses impossibilitados de visitar museus e monumentos, a segunda fase do desconfinamento coincide com o Dia Internacional dos Museus, a 18 de maio, e não faltam locais para conhecer ou redescobrir. De Norte a Sul, todos os espaços geridos pela Direção Geral do Património Cultural (DGPC) estão esta segunda-feira com acesso gratuito.

PUB.

Em Lisboa, ainda que com cuidados de segurança e higiene, será possível regressar a espaços icónicos como o Mosteiro dos Jerónimos, Museu Nacional do Azulejo ou o Palácio Nacional da Ajuda e matar saudades dos itenerários culturais. Além daqueles sob tutela da DGPC, também o Centro Cultural de Belém volta a abrir parcialmente com a exposição gratuita O Mar é a Nossa Terra e o MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia retoma a atividade com Nyege Nyege: Uma Nova Esperança, um projeto especialmente pensado para este dia.

A Parques de Sintra, responsável pela gestão de espaços como o Palácio Nacional da Pena ou Castelo dos Mouros, volta a abrir as portas dos seus monumentos e museus com entrada livre. No caso do Palácio Nacional de Sintra, o acesso aos jardins é, a partir de hoje, gratuito e uma boa oportunidade para visitar o recentemente restaurado Jardim da Preta, um verdadeiro miradouro natural com vista para a vila histórica.

No Porto, além da reabertura de Serralves com conversas e a inauguração da exposição Lourdes Castro: A vida como ela é, os monumentos e museus da cidade tutelados pela Câmara Municipal só voltam a abrir a 1 de junho. Na região, contudo, os espaços sob responsabilidade da Direção Regional de Cultura do Norte retomam a atividade – são eles o Museu Abade de Baçal, em Bragança; Museu Alberto Sampaio e Paço dos Duques, em Guimarães; Museu da Terra de Miranda, em Miranda do Douro; Museu D. Diogo de Sousa e Museu dos Biscaínhos, em Braga; e Museu de Lamego.

Recorde-se que também esta segunda-feira, com a segunda fase de desconfinamento e a par com os museus, reabrem os restaurantes com fortes medidas de segurança e higiene. É tempo de voltar à rua, mas sempre com todas as precauções.